quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Falou muito e nada disse

Lembram da história Conar X Blogueiras? Lembram também da minha aposta de que não daria em nada? Foi exatamente isso que aconteceu. O conselho decidiu arquivar o processo, porque as meninas não assumiram a publicidade velada (alguém realmente achou que elas fossem assumir?), e dar somente uma advertência. O que mais me chamou atenção nessa história mal contada foram as declarações dadas pelas acusadas. Eu tirei print de alguns trechos (antes que digam que eu modifiquei o texto) e gostaria de compartilhar algumas opiniões com vocês.

1) Blog da Thássia



Tudo indicação pessoal, inclusive os publi-posts, as dicas de amiga com link para loja no final, look do dia patrocinado e os banners espalhados pelo blog. Por favor, não subestime a capacidade intelectual das suas leitoras. Seria mais digno assumir que faz muita publicidade sim mas também mostra alguma coisa real.


Não é um portal comercial mas a barra lateral não tem mais espaço para nenhuma propaganda. Fora tudo o que já foi citado acima. Qual o problema em assumir a monetização do blog? Sinceramente não consigo entender.

2) Lala Rudge



Talvez a hipócrita não seja a história e vitimização não é o melhor caminho. Mas não tem problema porque se o processo for podrinho nem dá em nada.
Quanto as novelas e as propagandas televisionadas, nenhuma cabe no quesito publicidade velada uma vez que ou é exibido nos créditos quais marcas participaram de merchan ou o nome propaganda já é auto-explicativo, respectivamente. Esse argumento de comparar jabá com comercial da Niely, dizendo que a Angélica não usa o produto, já não vale mais. Se não tem como se defender é melhor calar.

Eu não acreditei quando li essa parte. Até quando essas meninas vão achar que quem não concorda com ela é mal resolvida, gorda, feia, recalcada ou qualquer coisa semelhante? Aprendam que o mundo não gira em torno de vocês e que as pessoas são livres para ir contra o que acharem errado. Mais uma vez, sem argumento não há nem o que conversar.

E tudo vai continuar como antes e eu sinceramente não esperava uma retratação por parte das blogueiras. O que me conforta é que muitas leitoras já estão atentas e sabem que a maioria dos ~blogs de moda~ não passam de vitrines (caríssimas por sinal) tentando empurrar coisas banais goela abaixo como item de primeira necessidade. Talvez se elas começassem a se mostrar como "empresárias" que vendem a imagem em troca de produtos ou dinheiro eu teria algum respeito. Mas assim, na cara de pau, não dá para passar batido.

Quem quiser ler as declarações na íntegra é só clicar aqui e aqui.

See ya!

Comente com o Facebook:

26 comentários:

  1. Era tão óbvio que não ia dar em nada que eu até pensei que ia sobrar pra elas.
    Esses textos com posição de vítima para mim só mostraram o quanto elas não são honestas.

    "Mas não tem problema porque se o processo for podrinho nem dá em nada." Melhor frase do post.

    ResponderExcluir
  2. eu to #chatiada que a Lala não aceitou meu comentario! hahahah

    "De todo o texto tenho a seguinte opinião: vc deveria ter um pouco mais de respeito e não subestimar a inteligência da “meia dúzia de meninas mal resolvidas que fizeram essa “denúncia” absurda”, afinal, elas estão usando o cérebro e bom senso, ao contrário de várias outras por aqui.
    E como ex estudante de direito e atual empresária, já que o blog se tornou trabalho, vc deveria conhecer leis e segui-las."

    ResponderExcluir
  3. Na boa, deviam usar o dinheiro que ganham de jabá pra iniciar uma faculdade de publicidade, assim descobririam os significados de merchandising, tie-in, propaganda, propaganda enganosa, e parariam de falar tanta asneira. Elas só trazem à tona o conceito "menina de moda, menina sem cérebro" generalizando, claro. Jabá a gente não aprende na faculdade, mas taí uma coisa que elas ensinam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Thássia se formou publicitária...

      Excluir
    2. Nem assim teve jeito.

      Excluir
    3. puts. então piorou. não é burrice, é cara de pau mesmo.

      Excluir
  4. Eu também imaginei que isso não daria em nada, mas o bom é que muita leitora já abriu o olho. A parte triste é saber que ainda existem "talifãs" que não conseguem enxergar o mau que esses blogs materialistas fazem.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Sabe aquele ditado quanto mais mexe mais fede? Então.

    ResponderExcluir
  6. Ué, mas a Mariah não tinha assumido em um comentário que ela fez no próprio blog?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ih, não sei. Só vi a declaração das duas citadas no post. :)

      Excluir
    2. A Mariah disse que recebeu os produtos, mas que tinha comprado os mesmos em uma viagem e só quando chegou ela percebeu que a sephora tinha mandado as amostras pra ela também, ai a pessoa que tirou a foto, que segundo ela não foi a própria, confundiu e pegou as amostras ao invés de pegar os que ela tinha comprado.

      E claro que eu acreditei, NOT.

      Excluir
    3. Não gente.. nesse post, ela comentou assim:
      "A Sacks é parceira do blog, isso todo mundo sabe, e uma vez por mês eu posto dicas de produtos que tem na loja deles, sendo um publipost mesmo. O meu erro dessa vez foi não ter colocado a palavra PUBLIPOST no final do post, coisa que eu sempre faço para deixar claro o que é um publi e o que não é."
      Era disso que eu tava falando!

      Excluir
  7. :o ñ sabia que existia isso em blogs de moda.

    ResponderExcluir
  8. Acho que realmente fazem muito drama dos publiposts. Fica meio óbvio que é uma propaganda. Além do mais eu concordo que em filmes, programas de TV, novelas há propaganda sempre, sem percebermos. Pior ainda há mensagens subliminares! Realmente não há nada de errado em publiposts é só mais um tipo de propaganda com todas as outras!
    Beijinhhosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim é óbvio? Elas mentem falando que compraram o produto em uma viagem; ou que compraram aqui mesmo e jã tão no segundo pote (palavras da Thassia no próprio post da Sephora) de um produto que duraria mais de ano mesmo se usado todo dia. Me erra, colega.
      Eu mesma não sou nenhuma ignorante e logo que comecei a visitar esses blogs acreditava realmente que elas estavam apenas sugerindo produtos espontanemente. Imagine pra uma menina menos esclarecida.

      Excluir
    2. Como já foi dito antes, nos programas de TV, depois, vem assinatura e explicação de que as marcas fizeram tie in (mais conhecido erroneamente como merchandising) é diferente , fia

      Excluir
  9. Eu vejo essas coisas e fico horrorizada, para essas meninas falta o mínimo de ética e moral.
    Escrevo no meu blog e basicamente falo sobre moda Plus Size e já tive a desagradável experiência de uma marca de roupa não gostar da minha opinião sobre a coleção de verão deles. Não gostaram e ofereceram R$ para que eu "mudasse de opinião".
    Não aceitei, afinal, se o blog é meu, o espaço é meu, a opinião também tem que ser minha.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo das 17:35, tanto não é "óbvio" que é propaganda que dos duzentos e tantos comentários (aprovados) defendendo uma das donzelas no seu blog, todos concordam com ela que as acusações são absurdas e que aquilo tudo é dica de amiga mesmo, e que o sucesso da blogueira é merecido (e causa inveja)! O grande problema com a propaganda em blog é que quem lê, acompanha, "se sente íntima" da blogueira (pode ver quanta gente nestes blogs diz se sentir amiga delas por acompanharem suas vidas), acredita que tudo é dica, que a blogueira realmente testa algo por vontade própria e pensa "nossa, mas minhas leitoras pre-ci-sam conhecer esse produto revolucionário". Mas não é assim que funciona, elas recebem, testam sem critérios, dizem que é maravilhoso, e só porque é de marca que elas realmente comprariam se não ganhassem, as leitoras realmente acreditam que é. Sempre vi muita gente comentando na SHame, dizendo que pensar que é subestimar as leitoras acreditar que alguém precisa abrir seus olhos, mas olha que simples, se a maioria das pessoas realmente tivesse discernimento pra saber o que visa lucro e o que é "dica de amiga", estes blogs não teriam tantos acessos nem gerariam tanto lucro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assino embaixo sua resposta ao "Anônimo" das 17:35. E eu duvido da opinião de pessoas que assinam comentários com "beijinhosss (sic)".

      Excluir
  11. Gente, isso é Brasil.
    Nunca dá em nada, ainda mais para quem tem dinheiro.

    ResponderExcluir
  12. As duas fazem publicidade velada em no mínimo 90% dos posts. A Thassia eu não lembro qual foi o último post que eu vi que não era propaganda de alguma loja. E só caíram em cima do caso da Sephora. É que o resto é difícil de provar. Aí elas negam e pronto, fica tudo lindo.
    E a Lala Rudge comparando tudo isso a ditadura militar? Mas é claro, quando não nos deixam quebrar as leis e enganar os outros em paz, é porque tão censurando a gente, ditadura total!
    Mas quer dizer então que o CONAR só faz alguma coisa se o investigado assume a culpa? hahahahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A imbecil da Lala "Rude" nem deve saber o que é ditadura militar, alguém que deve ter dito isso para ela. Duvido como uma pessoa fútil e vazia como ela deva ter algum grau de instrução REAL.

      Excluir
  13. Acho que o nosso maior problema é não enxergar o poder que temos em nossas mãos, se elas recebem para fazer esses posts é porque têm público.
    Se parássemos de acessar esses blogs, reclamássemos nas empresas que pagam para elas, esse "império" de blogueiras não existiria.

    ResponderExcluir
  14. Deve ter se formado "nas coxas" ou o papai comprou o diploma dela.

    ResponderExcluir
  15. né mole não gente..... o pior: achei elas muito inseguras! pq nós, que acompanhamos os blogs, sabemos que se elas escrevem -publipost- ao fim das postagens patrocinadas vão vender do msm jeito, ter acesso do mesmo jeito, não vai mudar nada pra elas, só vão cumprir a lei, não sei pq fazer todo esse escândalo.

    ResponderExcluir

Comente!